Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

André Martinho

Escritas sobre a busca por sabedoria, rumo a um ser humano melhor.

André Martinho

Escritas sobre a busca por sabedoria, rumo a um ser humano melhor.

Paradoxos

Poema #1

Este é o primeiro de muitos poemas que pretendo escrever. Ainda que eu não seja muito (ou quase nada) ligado à poesia o que explica a eventual má qualidade, acho que é um excelente veículo para abordar assuntos complicados, ao mesmo tempo em que é incluído o sentimento que um poema requer.

Muito sobre a vida se pensa,
sem saber sequer pensar.
Pouco da vida se vive
por mais anos a respirar.

Muito sobre o mundo se opina
sem saber o que se passa em casa.
Muitos se queixam da sua sina,
sendo eles a sina de quem têm em casa.

Muito se fala de ser bom e fazer o bem
porém, pouco fazer e muito falar.
Muito se fala de ser bom e fazer o bem
mas é em casa que isso tem de começar.

A caminho da busca espiritual,
a tentar ser um ser melhor.
O caminho é atrapalhado pelo mal.
Espero não sair desse caminho um ser pior.

Se o egoísmo é o mal do mundo,
quem há então para fazer o bem?
Ambas as mãos sabem o que fazem em tudo.
Eles querem ser conhecidas por esse bem.

Quem sou eu para julgar?
A todos toca a hipocrisia.
Quem sou eu para julgar?
Escrevi um poema sem ter nada com poesia.

Vaidade ou necessidade?
Há que olhar para dentro.
Se a necessidade é vaidade,
há que encontrar o centro.

Lenga lenga sem sentido
ou uma verdade em cada dois versos?
Num mundo onde tudo é relativo,
a verdade vira restos.